segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Ciro Gomes vira alvo em Comissão da Câmara que analisa gastos da Transnordestina




Uma Comissão Externa da Câmara dos Deputados começou a discutir nessa semana a situação em que se encontram as obras da ferrovia Transnordestina, que já se estendem por mais de 10 anos.

O colegiado tem o aval do presidente da Casa, Eduardo Cunha, desafeto de Ciro Gomes, atual diretor da Companhia Siderúrgica Nacional (CNS), responsável pelas obras da ferrovia no Nordeste.

Os integrantes da comissão já levantaram nos últimos dias que a obra já consumiu R$ 6 bilhões e tem em média 51% realizada nas três frentes: infraestrutura (65%), obras de artes especiais (52%) e superestrutura (42%).

Representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco do Nordeste (BNB), deram explicações na última quarta-feira (17) sobre a participação no financiamento da obra.

O chefe do departamento de Transportes e Logística BNDES, Cleverson da Silva, informou que o orçamento definido para a obra em 2008 era de R$ 7,5 bilhões, mas atualmente, o custo total da obra está em torno de 11,2 bilhões, informação fornecida pela concessionária que administra a obra, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Destes, explica, já foram investidos cerca de R$ 6 bilhões e metade das obras já avançaram.

Ceará News 7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.