quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Governo do Ceara declara Pena de Morte a pacientes



Os pacientes renais que não realizam o tratamento de hemodiálise têm mortalidade alta, segundo informa o nefrologista do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Célio Barbosa. O cateter, tubo pelo qual passa o sangue durante o processo, está em falta desde a tarde da última terça-feira, 3. O nefrologista considera um “absurdo” que, por isso, pessoas corram o risco de morrer por uma enfermidade crônica que tem tratamento médico.

Em um mês, a previsão é que, em média, cerca de 150 pacientes deixarão de iniciar o tratamento por não haver material disponível. “Pode ter a máquina, a enfermeira, o médico, mas sem o cateter não é possível realizar a diálise”, ressalta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.