quarta-feira, 26 de abril de 2017

EVIDÊNCIAS - Coluna Silveira Rocha



Conversando com Mabel

Mabel, que estória é essa de você participar de greve contra reforma trabalhista? Você por acaso trabalha, tem emprego ou é terceirizada? Você não vai coisa nenhuma. Isso é coisa para sindicalista e não para cadelas. Você precisa entender que animal não é a mesma coisa que gente, que vive cheia de problema.

Desculpe Mabel. Tem horas que me esqueço de que estamos num pais democrático onde até cachorro pode reivindicar direitos. Pensando bem. Já deveriam ter criado sindicatos de animais, você não acha Mabel? Se existem associações, por que não sindicatos? Vamos abrir um amiga. Eu prometo que lanço você a presidenta.

Você pode participar da greve sim. Porém não entre em desavença seja lá com quem for. Outra coisa: não aceite nada que lhe derem de alimento, principalmente mortadela, ela pode ser de carne fraca.

Sim, me diga o que você achou da audiência que aconteceu ontem no Fórum? Verdade, as testemunhas do prefeito não apareceram, ou seja, nem deram importância à causa. Mas também, o que elas iriam testemunhar se não entendem nada de corrupção ou abuso e poder. No caso do governador Camilo, esse é que não entende mesmo de compra de votos, pois deixa isso com a mulher.

Mabel vamos deixar a vida alheia de lado e se preocupar com a nossa. O que está acontecendo que você não está mais comendo sua ração? Por acaso está fazendo greve de fome? Ah já sei você quer que eu troque de marca. Que besteira Mabel, ração é tudo igual. Não acredite em tudo o que vê na televisão. Os cachorros antes só comiam osso usado e lixo dormido. No entanto, agora vivem em pet shop, clínicas veterinárias, hotéis, e quando entram nos carros dos seus donos ficam na janela posando que nem um deputado.

Amanhã a gente conversa mais. Até logo Mabel.

Lendo a pauta de solicitações dos vereadores de Sobral se chega à conclusão de que os parlamentares não estão em sintonia com a realidade do Município, notadamente no que tange à inércia da Prefeitura. Numa semana um só vereador pede serviços que a gestão não teria como realizar nos quatro anos do mandato. Pedir asfaltamento sabendo que a usina de asfalto está desativada é, no mínimo, uma incoerência.

Deputados federais cortam prego na sessão de hoje, que objetiva a primeira votação do projeto de reforma trabalhista. Votar sim para agradar o governo ou não votar não e agradar sindicatos, eis a questão. Acerca do assunto, o povo precisa ler a proposta e tentar compreender, ao invés de emprenhar pelos ouvidos.

O que tem a dizer o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipal de Sobral, Gilvan Azevedo, sobre ação da vice-prefeita Christiane Coelho em suspender benefícios de servidores municipais? Essa é apenas uma mostra de como os FG’s manobram seus aliados e se mantêm ilesos em práticas contra trabalhadores.

Sobral, antes que não se dê mais conta dos sistemáticos assaltos, deveria implantar o assaltômetro, igual ao impostômetro que mede os assaltos do governo.

Afinal de contas, o que foi mesmo que a PF veio fazer em Fortaleza, além de prender cinco colegas da PRF, que estavam recebendo toco na BR-020? Essa prática do toco a policiais é mais antiga do que as estradas.

Ciro Gomes não perde o estilo caroneiro e oportunista. Ele agora quer mobilizar trabalhadores contra a reforma trabalhista. Enquanto isso na gestão de seu mano em Sobral estão sendo demitidos centenas de trabalhadores e suspensos os direitos dos servidores a Licença-Prêmio. Quem te conhece não te compra Ciro Gomes.

Lula se chegar ao fim da Lava-Jato livre da prisão e sem provas contra as suas traquinagens, será ovacionado e oficializará a República dos Cafajestes e a desmoralização do Judiciário.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.