quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

A matança de Cid Gomes


Observo já ha alguns anos a inutilidade do parque de exposições de Sobral, um mega investimento com dinheiro do povo do Ceara, que não está servindo de coisa nenhuma, a não ser como mais um item do rol de obras imbecis dos governos de Cid Gomes.

Falando desse empreendimento, nos vem à mente o tempo em que aquela área fora devastada para dar lugar ao parque fantasma. Ali existiam sítios exuberantes, verdadeiros pulmões desta, cheios de uma variedade de frutos e de uma natureza santa, que se refletia nos fios da água cristalina que deslizava por entre o pomar, indo se perder em mananciais absorventes, 

Cid matou o rio Acaraú e matou o Córrego. Dois crimes ambientais de penas inimagináveis. Eu se fosse juiz não condenaria o ex-governador por causa da Lava-Jato, mas sim por causa de sua astúcia criminosa, que o revela como verdadeiro tirano do direito a vida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.