sexta-feira, 13 de novembro de 2015

O poder das palavras




Sobre a errata da Folha de São Paulo citando que o delator Fernando Baiano haveria dito que “pagou despesas para filho de lula” e não que ele (delator) “pagou despesas de filho de Lula”, justificando que as despesas foram da nora de Lula, fica muito parecido com a justificativa da morte da perua: “a perua foi morta por asfixia e não por pedrada, no entanto, depois de cozida ficou muito gostosa”.

O convencimento dos petistas da inocencia do filho Lulinha, simplesmente por ele nao ter recebido o dinheiro das despesas e sim a mulher dele, comprova o quanto um petista é desprovido de bom senso. Eu até desconfio que a escolha pela liberdade de Barrabás e a crucificação de Jesus foi de um movimento petista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.