segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Jardel é investigado por fraude desvio e roubalheira



O deputado estadual Mário Jardel (PSD) é alvo de investigação do Ministério Público no Rio Grande do Sul.

O ex-jogador e ídolo do Grêmio é suspeito de desviar verbas da Assembleia Legislativa gaúcha; de exigir parte dos salários de funcionários fantasmas; e de envolvimento com traficantes barra pesada.

DEDO DURO ENTREGA

O MP iniciou a investigação após denúncia de um dos assessores de Jardel, inconformado com o que recebia.

Para buscar provas, policiais foram até o gabinete do deputado e ao apartamento dele, na zona nobre de Porto Alegre.

E fizeram uma devassa em outros seis endereços, na manhã desta segunda-feira (30.11). Eles cumpriram mandados de busca e apreensão numa operação intitulada, "Gol Contra".

E BOTA "GOL CONTRA" NISSO

Durante mais de dois meses o dedo duro ligado a Mário Jardel passou detalhes das fraudes aos promotores.

A autorização da Justiça para acesso a escutas telefônicas também ajudou a comprovar o esquema.
"É evidente, ele cobra de praticamente todos os funcionários uma parte significativa dos salários deles a cada final de mês. Isso é cobrado de forma ostensiva", diz o procurador-geral Marcelo Dornelles.

Segundo a investigação, até a fatura do cartão de crédito da mulher de Jardel era paga com dinheiro desviado do gabinete.

Viagens de carro pelo interior do Rio Grande do Sul também eram utilizadas como desculpa 
para roubar verba de combustível e de diárias para Jardel e para o chefe de gabinete.

JARDEL E O PÓ, O PÓ E JARDEL

Além disso, a investigação também descobriu a ligação de Jardel com um traficante de drogas. E a compra da cocaína também seria feita com dinheiro desviado do gabinete.

O deputado teria empregado como funcionária fantasma a mulher de um traficante fornecedor de drogas.

Segundo o MP, o pagamento pode ter sido feito com o repasse de parte do salário que a assessora era obrigada a devolver.

"Quase que diariamente ele adquire drogas, telefona ostensivamente para os traficantes”, salienta o procurador Dornelles.

O relatório do Ministério Público diz ainda que a droga entregue pelo traficante era consumida por Jardel durante programas com uma prostituta, também contratada como funcionária fantasma do gabinete. Ele pagava até os "programas" com verba pública.

FUTURO SOMBRIO PARA O EX-CRAQUE

Em função disso tudo ele foi afastado do cargo por 180 dias.
Torcedores do Grêmio que acreditaram nesse cearense e o elegeram estão profundamente decepcionados, óbvio.

Quatro partidos decidiram pedir a cassação do mandato de Mário Jardel por quebra do decoro parlamentar.

Sem mandato, e sem foro especial - e com a comprovação das denúncias - Jardel pode amargar uma cadeia...

FOTOS
Polícia na casa de Jardel; e recortes das imagens que mostram o ex-jogador e deputado recebendo dinheiro desviado.

COM INFORMAÇÕES: G1/RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.