quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Heitor Férrer critica custos do Ronda do Quarteirão





O deputado Heitor Férrer (PSB) criticou, no primeiro expediente da sessão plenária desta quarta-feira (04/11) da Assembleia Legislativa, o Programa Ronda do Quarteirão, do Governo do Estado. Para o parlamentar, o programa foi excessivamente caro e não logrou êxito para diminuir a violência no Ceará.

O deputado salientou que fez requerimento solicitando ao Executivo dados referentes ao Ronda do Quarteirão. “O Governo respondeu ao meu requerimento afirmando que comprou 1.287 carros de modelo Hilux e que estes custaram R$ 180 milhões para os cofres públicos. Segundo o Governo, a manutenção das viaturas custou R$ 65 milhões. Podemos ver daí o custo alto do programa”, criticou.

Heitor Férrer destacou também que, segundo dados do Estado, de 1.287 carros, estão funcionando 1.043. Outros 45 não servem mais e 134 foram leiloados. “Somando tudo dá 1.222 viaturas, faltam 65. Peço que o Governo me responda onde estão as viaturas faltantes”, pontuou.

O parlamentar ressaltou também que, em 2006, foram registrados 1.776 homicídios no Estado. Já em 2014, foram 4.144 mortes. “Podemos ver que a violência não diminuiu. Aumentou. Se o Programa, caro como foi, tivesse tido êxito, parabenizaríamos o Governo, mas desde o começo critiquei o Ronda do Quarteirão, sabendo que o alto custo não resolveria a violência”, apontou.

Em aparte, o deputado Renato Roseno (Psol) frisou que o custo do Programa Ronda do Quarteirão foi alto e que a estratégia foi ineficaz. “Não se enfrenta violência apenas com equipamentos. Faltou uma visão do todo”, criticou.

O deputado Danniel Oliveira (PMDB) ressaltou que, nos últimos meses, o Governo divulgou que a violência estava diminuindo. “Nas últimas semanas, o Governo parou de divulgar os dados da criminalidade. Estamos achando que a violência piorou em vez de melhorar”, disse.

O deputado Agenor Neto (PMDB) parabenizou o pronunciamento do parlamentar. “É importante para a sociedade os dados que Heitor Férrer mostra”, apontou. 
GM/AT

Informações adicionais
Fonte:Agência de Notícias da Assembleia Legislativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.