quarta-feira, 24 de junho de 2015

PME é aprovado suprimindo trechos sobre questões de gênero e sexualidade




Após série de debates, o Plano Municipal de Educação (PME) foi aprovado excluindo trechos que propunham a discussão sobre temas como ‘identidade de gênero’ e ‘homofobia’ nas escolas. O projeto era discutido em sessão extraordinária na Câmara Municipal de Fortaleza desde às 9 horas desta terça-feira, 23.

Na proposta, assuntos como ‘diversidade sexual’ seriam introduzidos na educação de crianças desde a creche ao ensino superior. Durante a sessão extra, houve bate-boca e ataques entre evangélicos e apoiadores ligados à causa dos direitos humanos e direitos LGBT.

Responsável pela emenda que solicitava a extinção de trechos sobre os temas, o vereador Carlos Dutra (Pros), que também é pastor, justificou que não deseja transferir para a escola a função de debater a sexualidade. "As crianças vão ficar a mercê dos professores. E o que eles vão ensinar para elas?", argumentou.

Sobre a diversidade sexual, um dos defensores da proposta inicial, o vereador João Alfredo (PSOL), explicou que é a favor da tese de que, nas escolas, não existe “menino” e “menina”, mas crianças. O parlamentar acusou os apoiadores da emenda de Carlos Dutra de fundamentalistas e disse que “se Jesus Cristo voltasse, ele estaria ao lado dos gays”.


Redação O POVO Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.