terça-feira, 23 de junho de 2015

Lucílvio Girão condena a legalização da maconha



A legalização da maconha foi o tema do pronunciamento do deputado Lucílvio Girão (SD), no primeiro expediente da sessão plenária desta terça-feira (23/06), na Assembleia Legislativa. O parlamentar afirmou ser contra a legalização da droga, que, segundo ele, provoca, entre outros distúrbios, esquizofrenia, psicose e anorexia. Conforme o parlamentar, a ideia de legalizar como meio de combater o tráfico é falha. “Alguns estados norte-americanos legalizaram para diminuir o tráfico, mas estão comprovando que não está dando certo”, alegou.

Lucílvio Girão observou que o estado do Colorado, nos Estados Unidos, primeiramente, legalizou a maconha para fins medicinais. O número de cadastrados no programa chegou a mil usuários. Depois, quando o governo liberou para uso recreativo, esse número “subiu para um milhão”, segundo informou. De acordo com o parlamentar, com o aumento do consumo, o tráfico reduziu o preço do produto, vendendo mais barato que o legalizado pelo governo. “Ou seja, não resolveu".

O parlamentar, que também é médico, destacou ainda outras “drogas” que, legalizadas, como o álcool e o cigarro, têm causado imensos prejuízos aos usuários, famílias e até aos governos.

O deputado lembrou que o consumo de cigarro, por exemplo, foi reduzido em algumas regiões do País devido à forte fiscalização nos estabelecimentos. Mas, em outras partes, como nas fronteiras, esse consumo cresceu. “E isso porque o tráfico lá é liberado, de drogas, cigarro, álcool, eletrodomésticos”, pontuou.

Agência de Notícias Assembleia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.