sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

E o PSDB?





O senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP) conseguiu até agora o apoio de 31 senadores para a criação de uma CPI para investigar suspeitas de sonegação e evasão fiscal por meio de contas de brasileiros na filial suíça do banco britânico HSBC. O número de assinaturas já é o suficiente para a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

A comissão parlamentar de inquérito, restrita ao Senado, destinar-se-á a investigar suspeitas de sonegação e evasão fiscal por meio de contas de brasileiros na filial suíça do banco britânico HSBC. O requerimento de criação foi apresentado nesta quinta-feira (26) por Randolfe ao plenário. Caberá ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), avaliar o pedido e solicitar aos partidos as indicações de seus representantes para o colegiado.


Alguns senadores que integram partidos da oposição, como o DEM, assinaram a CPI. No entanto, na coleta de assinaturas para a CPI do HSBC não consta, até agora, nenhum parlamentar do PSDB, o maior partido oposicionista.



Suiçalão

A Procuradoria-Geral da República informou na semana passada que abriu procedimento para apurar o caso. Além de pedir a CPI, Randolfe também quer que os ministérios da Fazenda e da Justiça acionem, respectivamente, a Receita e a Polícia Federal para investigar as suspeitas de evasão fiscal. O senador cobra a apuração do envolvimento de brasileiros no esquema bilionário denunciado pela chamada Operação SwissLeaks, montada pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação a partir de documentos fornecidos por um ex-funcionário do banco na Suíça.
De acordo com informações divulgadas pela imprensa internacional, pelo menos 106 mil clientes de 203 países aparecem na lista do SwissLeaks. O Brasil figura em quarto lugar em número de pessoas ligadas a contas no HSBC na Suíça, com 8.667 clientes. Ainda segundo o noticiário internacional, os brasileiros movimentaram R$ 20 bilhões por meio da instituição financeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.