terça-feira, 25 de abril de 2017

Justiça Eleitoral ouve testemunhas em ação contra mandato de Ivo Gomes


Pela primeira vez, desde o episódio que resultou no afastamento do prefeito Ricardo Barreto, em 1994, os sobralenses se deparam com um pedido de abertura de processo onde o prefeito de Sobral, Ivo Gomes, é réu em ação de investigação na Justiça Eleitoral por abuso de poder político, econômico e de autoridade, além de compra de votos na campanha de 2016.
A primeira audiência no processo acontece nesta terça-feira (25), desde as 9h,  no Fórum Dr. José Saboia de Albuquerque. O juiz Fábio Medeiros, da 24º Zona Eleitoral em Sobral, pediu à prefeitura que entregasse uma série de documentos e informações sobre contratação de pessoal sem concurso e execução de obras públicas. Nos documentos é constatado o abuso de contratação de terceirizados no período eleitoral, que pode ser visto como compra de votos. Por exemplo: em setembro de 2016, a prefeitura gastou pouco mais de R$ 1.600.000,00 com terceirizados, valor este que subiu para R$ 2.400.000,00 no mês de outubro (pagando valores referentes aos serviços prestados em setembro). Ou seja, um aumento de 50% na folha de pagamento.
Fazendo uma conta rápida, com relação aos salários pagos aos terceirizados, aproximadamente 1.000 pessoas poderiam ter sido beneficiadas com o valor acrescido na folha do Município em apenas um mês, período das eleições municipais.
Já quando o assunto são obras, um dado importante foi apresentado em uma planilha ao juiz Fábio: de janeiro a julho de 2016 foi gasto pouco mais de R$ 27.000,00 com conservação de ruas. De julho até o fim e setembro a prefeitura gastou mais de R$ 400.000,00 com o mesmo objetivo.
A Ação de Investigação Judicial Eleitoral foi requerida pelo PMDB de Sobral e pelo deputado federal Moses Rodrigues.
Muito embora poucos acreditem que a ação possa obter o resultado almejado, que é o afastamento de Ivo Gomes, uma vez que é reconhecido o poder de influência que a família do acusado tem em todo o Estado e que a fez, até agora, intocável, o advogado do PMDB, Carneiro Neto, está convicto de que haverá uma resposta autêntica do Judiciário sobralense, até porque a ação contém elementos elucidativos, capazes de comprovar as ações denunciadas.
Silveira Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.