segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

O incômodo dos trens



Não sei porque em Sobral as gestões do executivo municipal, à exceção da de José Prado - que insistiu e lutou o que pode para que a via férrea fosse desviada via distrito industrial - não se esforçaram para acabar com o passa-passa dos monstros de ferro, tirando o sossego das pessoas.

No passado até que era interessante ver as locomotivas Maria Fumaça bailando sobre os trilhos, levando e trazendo desenvolvimento para as cidades de Camocim, Crateús, Sobral e a própria Capital, sem falar nas itinerantes. Àquela época não existia sequer 1% do fluxo de veículos de hoje. Alias, acredito que havia mais animais de transportes do que mesmo carros e motocicletas.

O passado passou, mas os trens continuam apitando, fazendo manobras e colocando em risco a vida de muitas pessoas. Imagine o que poderia acontecer quando uma ambulância segue pela Viriato de Medeiros, rumo ao Hospital Regional e, ao chegar no cruzamento da John Sanford se depara com o trem em manobra... Seria desesperador não acham?

Está passando da hora de Sobral opor-se a essa cassação de direitos, de ver o trem mudando de rota e desobstruindo as vias. Senhores gestores, já existem viadutos, túneis e até boa vontade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.