terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Conversando com mãe Dilma



Olá mãe Dilma! Como está essa quase Helen Destroier? Ah, desculpe, é mesmo de Tróia. A senhora sabe que meu estudo é pouco e minhas letras são poucas. Mas vamos mudar de assunto, pois eu liguei mesmo foi para agradecer pelo livro que a senhora me mandou, ensinando o que fazer com a mandioca. Mãe a senhora esqueceu que essa mandioca já lhe deu muita dor de cabeça?

Falando em mandioca, a senhora aprendeu ao menos fazer tapioca? Ave mulher, aquelas bichinhas que a senhora comeu na Cafeteria do Joaquim, quando veio visitar o parque de exposições que o Cid Gomes fez para não servir pra nada.

Mãe, a senhora sabe o que é barca velha? Sim, é isso mesmo. Eu já sabia que a senhora conhece vinhos. Imagine que depois que tomou todos em Portugal,  naquela noite que a senhora quase sai do restaurante num carrinho de mão? Foi mesmo mãe, um porre de eterna ressaca.

Eu falei nesse barca velha, porque agora será famoso em Sobral, principalmente por onde o novo prefeito andar com seus secretários e amigos. Pois num é mãe, o povo que nem pode beber Ypióca agora vai ter que pagar barca velha para os brancos.kkkkkk. Desculpe mãe.

Mãe vou desligar pois estou vendo aqui na TV que a Polícia Federal está desvendando a sua campanha e que a senhora poderá até ir presa. Isola mãe, pois a senhora não é mulher de outra prisão que não seja o meu coração e os dos demais brasileiros.

Beijos mãe Dilma. Feliz ano novo, sem cadeia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.