terça-feira, 22 de novembro de 2016

Conversando com mãe Dilma



Mãe Dilma, como está a senhora, essa mineira arretada e que brilha mais que bunda de vagalume? Com certeza está melhor do que o Temer, não é mesmo? O coitado pegou o governo achando que iria encontrar alguma coisinha de sobra, mas que nada, a senhora e padrinho rasparam até o fundo da panela.

É mãe, poder é como canjica: a gente come o que pode e no fim ainda limpa o fundo da panela. E falando em fundo, o Brasil não consegue mais dormir com o choro do garotinho. Será que ele está com a fimose inflamada? Esses meninos de hoje em dia choram por tudo. Mas mãe, a senhora tem tido notícias do Cabral? Tadinho. É outro que chora. Mas também, levaram todo o dinheirinho que ele juntou. Quanta perversidade!

A senhora está vendo como o padrinho vem se comportando? Claro, quem olha para ele e escuta o que ele diz pensa que é um enviado do céu. Mãe ele está pedindo a prisão do juiz. Pode uma doidice dessas? Com certeza tia Marisa está esquecendo-se de dar o remédio dele.

Mãe a senhora sabe dizer se este ano o Papai Noel virá a Sobral? Ave, aqui não acontece mais nada. Eu soube que é porque o Papai Noel não pagou o aluguel do ano passado e ai não deram mais casa para ele. Em tempo de crise até Papai Noel aplica canelada. Eu não disse panelada, minha sapiens querida, mas canelada, que é a mesma coisa de golpe.

Mãe se der eu ligo de novo amanhã. Estou indo preparar um roçado no campo da Vila Olímpica e outro no parque de exposições. Claro, eles têm de servir para alguma coisa. Não podem morrer como a sua Upa, que virou chiqueiro de bode.

Beijo mãe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.