quarta-feira, 30 de março de 2016

Conversando com Mãe Dilma




Olá mãe Dilma.

Finalmente estamos livres dos tais grampos e agora podemos falar mais à vontade. Vamos começar pela lista da Odebrecht? Aquilo mais se parece uma lista de supermercado. É cada mercadoria. Eu nem me espanto com essas coisas. Como a senhora diz, tudo que tem no Brasil veio nas caravelas do Cabral. Verdade. Se o frei Sardinha tivesse corrompido aqueles índios eles não o teriam comido com farinha d’água.

Mãe, nem tudo é mal neste país. Com essa onda da Lava Jato, a senhora e o padrinho hoje têm mais fãs que o Roberto Carlos, pois estão o tempo todo na televisão, nos jornais e nas revistas, nos blogs, sites e tudo mais, dando lição de moralidade. São duas almas limpas, de mãos leves, que nunca roubaram nem deixaram roubar.

Verdade mãe. Se essa operação fosse aqui no Nordeste, não seria Lava Jato e sim lava pratos. Claro, a água que temos está escassa demais para lavar avião. O pior é que do jeito que o nosso país está desacreditado, nem São Pedro quer mandar chuvas, temendo que sejam desviadas.

Mãe a senhora já mandou os ovos do pessoal do Supremo? O Teori Zavascki merece um bem grande, bem recheado. Não mande para o Gilmar Mendes, não mande para os Marinhos, nem para o Temer. O do padrinho a senhora mande pelo Bessias. O Cid e o Ciro, ah, esses merecem uma bandeja inteira.

Até sábado mãe Dilma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.