quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Decifrando o mistério



O povo elege um governo para governar em seu nome. Porque ele é quem paga tudo. Então espera que os governantes administrem o país da melhor maneira, com equilíbrio entre receita e despesa, com aplicação correta do dinheiro dos impostos...

Aplicar bem significa gastar o dinheiro em estruturação do país, construindo boas estradas, aeroportos, ferrovias, portos, em tudo aquilo que é necessário para alimentar e sustentar a economia, bem como promover o bem-estar para a maioria das pessoas, provendo saúde, educação, transporte, segurança de qualidade. 

É isto que se espera. Porém, se um governo mete os pés pelas mãos, gasta o que não tem em ministérios e cargos inúteis, gasta em coisas que não produzem resultados, desbaratando dinheiro como se não fosse um bem escasso, contraindo dívidas astronômicas e pagando juros de 14%, é cometer erros absurdos e comprometer toda uma nação; submeter um povo à sacrifícios descabidos, inaceitáveis.

O que vocês acham de um país que paga quase metade do que arrecada só juros da dívida pública e seus respectivos serviços. Correspondendo à taxa cambial de 3,8 reais/ dólar, ao extraordinário valor de cerca de 356 bilhões de dólares. Para se ter uma ideia do montante deste valor enorme, ele significa mais de 10 vezes o PIB do Paraguai.

Exportando capitais líquidos, um governo com essas atitudes é um governo autodemitido de suas responsabilidades. E o pior, quer se impor ao país mesmo diante de tanto descalabro, e que fiquemos calados; quer que aceitemos passivos. 

Paciência tem limite. Especialmente porque um governo assim, sem falar na imensa corrupção, não pode recuperar a Nação. Falta o principal – confiança e credibilidade.

Fabião Vasconcelos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.