terça-feira, 24 de novembro de 2015

E nós enganados...



De que adianta a policia com seus carrões, com seus milhões de soldados, seu armamento, sua disposição de combate, suas produções de perseguições e prisões, se a Justiça desfaz tudo e o pessoal dos defeitos desumanos acabam atrapalhando tudo?

A relação da PM em relação a essas entidades muito se parece com o cego sendo seguido pelo manco na beira-mar, em que primeiro vai na frente fazendo marcas com a bengala e o segundo vem atrás arrastando o pé, desfazendo tudo.

A polícia com relação à OAB, no que tange às prisões, é tal qual o episódio do socó comendo Muçum na beira da lagoa, onde o bicho liso entra pelo seu bico e escorrega pelo fundo, até que ele se canse e bata em retirada imaginando que não deu conta da grande quantidade de presas.

Nós brasileiro, que fomos à escola, que lemos jornais, revistas, que pregamos os olhos na televisão, o ouvido no rádio e que agora andamos de cara pra cima operando o zap-zap, já somos suficientemente capazes de enxergar que as instituições citadas neste comentário já faz muito tempo que nos fazem de trouxas, panacas e palhaços, pois ficam brincando de leis enquanto a gente puxa os terços rezando pelos mortos e pedindo livramento de ladrão.

No Brasil, só quem deseja ver o fim da bandidagem e da impunidade é a grande massa. As instituições citadas brincam com a nossa cara, disfarçam, enganam-nos e assim vão comendo mole, preservando a vida dos bandidos e mantendo em alta o mercado da violência.
Tá tudo combinado!

Silveira Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.