terça-feira, 10 de novembro de 2015

Cristovam Buarque confirma pré-candidatura e Ciro deve começar campanha pelo Brasil




O ex-ministro Ciro Gomes e o senador Cristovam Buarque vão protagonizar disputa interna no PDT sobre quem será o candidato do partido à presidência da República em 2018. Em entrevista ao site Congresso em Foco, Cristovam confirmou a pré-candidatura. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, afirma que Ciro Gomes iniciará campanha pelo Brasil para apresentar seu nome a correligionários a partir do sábado, 14. 

Filiado ao PDT há poucas semanas, Ciro já chegou à sigla sob apelos de que seria o candidato à sucessão da presidente Dilma Rousseff (PT). O que pareceria um caminho fácil logo começou a mudar porque outro ex-ministro, o senador Cristovam Buarque, decidiu entrar na disputa. Ambos já disputaram a presidência da República.

Através da assessoria, Ciro nega pretensões a disputar cargo eletivo. Ele afirma que está focado nos trabalhos da Ferrovia Transnordestina, projeto do qual é diretor na Companhia Siderúrgica Nacional desde fevereiro deste ano. Prevista inicialmente para ser entregue em 2010, obra deve ser concluída até o final de 2016. 

O ex-ministro da Integração no primeiro Governo Lula destaca que acompanhará convenções e reuniões do PDT pelo Brasil como militante e quando for possível. Para ele, “ainda é cedo”para falar em encabeçar projeto a qualquer cargo eletivo.

O presidente nacional da sigla, no entanto, trata como certa a pré-candidatura de Ciro. Mesmo assim, destaca que qualquer filiado ao PDT tem amplo direito a propor candidatura. “Ciro tem ampla maioria no partido, mas é um direito do Cristovam”, pontuou Lupi, frisando que o senador já foi candidato pelo partido e tem preparo. “Vai dar uma sacudida no partido”, afirma.

Segundo Lupi, o primeiro evento está marcado para o sábado, 14, na cidade de Campinas, em São Paulo. Segundo a coluna Expresso, a agenda do ex-ministro está fechada até 5 de dezembro.

Senador
Em entrevista ao Congresso em Foco, o senador oficializou o interesse em ser candidato. Porém o trabalho pela pré-candidatura já começou. Em 2015, ele já visitou diversas capitais para participar de eventos com correligionários. 

Cristovam se opôs à entrada dos irmãos Ciro e Cid Gomes ao PDT desde as conversas iniciais. Para ele, a filiação dos Ferreira Gomes ao PDT é uma prova de "submissão" do presidente nacional Carlos Lupi ao ex-presidente Lula. Questionado como lidará com o estilo explosivo dos irmãos, Buarque evitou acirrar ânimos e disse que preferia que se perguntasse a Ciro "como é que com o espírito aguerrido dele, vai enfrentar um diplomático", disse em entrevista ao site.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.