segunda-feira, 23 de novembro de 2015

A volta da chibata


Diferente de como se pensava, a política sobralense não se distanciou do tempo dos absurdos promovidos pelo coronelismo, que ignorava o poder de discernimento e preferência das pessoas sob o seu domínio.

Assim como o era no passado, a lei da chibata continua vigorando, logicamente que disfarçada entre os abraços e risos dos seus ditadores. O voto de cabresto ainda existe, assim como existem os currais eleitorais e as perseguições aos desobedientes.

Alguns moradores do distrito de Jaibaras, eleitores e/ou simpatizantes do vereador Kaka Linhares estão sentindo na pele os castigos aplicados aos que deixam de ler na cartilha da Prefeitura e na bíblia do grupo politico comandando pelo trio FG. Os depoimentos denunciam o bota fora do serviço público municipal e portas fechadas aos benefícios, que passam a ser uma regalia apenas dos amigos fieis.

Para justificar a gravidade do retrocesso, o líder comunitário Tuca Maia, disse se sentir envergonhado do seu distrito, das coisas que acontecem, citando as perseguições e os castigos dados aos seus amigos.

“Há um proverbio que diz que a soberba quando revoltada abre as portas do desespero e leva o desesperado ao fracasso absoluto”. Será?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.