quarta-feira, 10 de junho de 2015

Com R$ 3 milhões, Lula erradicou a fome… da ética, da moral, da dignidade






Duas empresas ligadas à Lula receberam R$ 4,53 milhões da Camargo Corrêa.

Dos três pagamentos de 1 milhão de reais da empreiteira para o Instituto Lula, “o que chamou a atenção dos investigadores”, segundo o Estadão, “foi o lançamento de 2 de julho de 2012, sob a rubrica ‘Bônus Eleitoral’”.

Claro. Que eleição terá havido em julho de 2012? Que instituto é esse que recebe como partido?

O Instituto Lula então alegou ao jornal:

1) Que os valores registrados na contabilidade da Camargo Corrêa foram doados legalmente.

Sim: era o que dizia o tesoureiro petista João Vaccari Neto sobre doações eleitorais de dinheiro sujo no caixa um… até ser preso.

2) Que não existe relação entre a entidade e questões eleitorais.

“O Instituto Lula não prestou nenhum serviço eleitoral, tampouco emite bônus eleitorais, o que é uma prerrogativa de partidos políticos, portanto deve ser algum equívoco.”

“Os valores citados no seu contato foram doados para o Instituto Lula para a manutenção e desenvolvimentos de atividades institucionais, conforme objeto social do seu estatuto, que estabelece, entre outras finalidades, o estudo e compartilhamento de políticas públicas dedicadas à erradicação da pobreza e da fome no mundo.”

Erradicação da pobreza e da fome no mundo?

Aquelas cujos números Lula já confessou que mentia?*

Com 3 milhões de reais, Lula só erradicou a fome da ética, da moral e da dignidade.

Com 3 milhões de reais, Lula só não erradicou a pobreza, porque o PT há muito tempo é a elite dos cofres públicos.


Blog
Felipe Moura Brasil
Cultura e irreverência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.