sexta-feira, 19 de junho de 2015

Acidentes de trânsito: problema socioeconômico com reflexos diretos no SUS



Prof. Dr. Vicente Pinto

As estatísticas de acidentes de trânsito no Brasil revelam números similares aos de uma guerra. Neste cenário, as vítimas fatais se constituem sério problema socioeconômico com reflexos diretos no SUS.

No Ceará, dados do DATASUS apontam que o número de internações hospitalares devido a acidentes com motocicletas saltou de 1.855 em 2010 para 4.735 em 2014, o que representa aumento de 155%. Em decorrência, cresceu também o número de mortes no trânsito, a perda progressiva da mão de obra, aumento considerável da necessidade de recursos financeiros para a concessão de benefícios por parte do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e, principalmente, os transtornos com a perda de um membro da família.

Em Sobral, com crescimento da frota, de 13.454 motos em 2006 para 48.850 motos em 2014, observou-se concomitante aumento de 363% do número de acidentes, apresentado no quadro comparativo abaixo. Nele estão relacionadas as principais causas de óbito em acidentes envolvendo motocicletas no Brasil e em Sobral entre 2006 e 2014.

Causa Brasil Sobral

Colisão carro como moto 41,9% 17,7 %
Queda de moto 28,2% 43,3%
Atropelamento 14,3% 7,94%
Colisão moto com moto - 16,4%
FONTE: DATASUS

Há que se atentar para o elevado número de colisões envolvendo motocicletas (16,4%). Apesar dos poucos dados da literatura retratando a colisão moto com moto, no estudo mais recente, realizado no Paraná entre 2010 e 2011, os autores relataram que as colisões envolvendo motocicletas representavam apenas 6,2% dos acidentes.

O quadro comparativo da evolução do coeficiente* de mortalidade envolvendo acidentes com motocicletas no Brasil e em Sobral entre 2006 e 2012 apresentado abaixo exige, de todos nós, que acordemos para a gravidade do problema. Enquanto em nível nacional o aumento foi de 33%, em Sobral o aumento da mortalidade foi de 85%. Em outras palavras, o coeficiente de mortalidade envolvendo acidentes com motocicletas em Sobral foi 5 vezes maior que o do País.
Ano Base Brasil Sobral
2006 Coeficiente Evolução Coeficiente Evolução
4,6 33% 16,1 85%
2012 6,0 29,8

FONTE: DATASUS * mortalidade por 100.000 habitantes

Os dados do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará revelam que o número de acidentes tem crescido em proporção superior ao aumento da frota de veículos, ao mesmo tempo em que chama atenção para o pequeno número de condutores habilitados em relação ao tamanho da frota. 

Essa realidade chama atenção para a necessidade urgente de adoção de medidas estruturais, educativas e legais por parte do poder público, nas diferentes esferas de governo, em especial com a implantação de uma fiscalização mais rigorosa e eficiente sobre os usuários de motocicletas, para reduzir o número de condutores que trafegam sob efeito do álcool, estimular e garantir o uso correto do capacete e evitar o excesso de passageiros em motocicletas. 

Faz-se necessário, também, adotar e manter sinalização horizontal e vertical adequadas, quantitativo de profissionais de fiscalização proporcional ao tamanho da frota circulante e às características de fluxo de veículos, garantindo a efetivação das leis de trânsito. É também imperativa a participação da sociedade, com destaque para as escolas, as igrejas e, sobretudo as famílias, que devem assumir um papel de protagonista no processo de educação para o trânsito, sob pena de sermos, todos, vítimas dessa que se apresenta como a maior de todas as epidemias já vividas em nosso país.

Dr. Vicente Pinto
Professor Associado III do Curso de Medicina da UFC - Campus de Sobral
Via Blog Encontro COM A SAÚDE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.