sábado, 17 de janeiro de 2015

Sobre o caso do brasileiro que será executado na Indonésia por tráfico internacional de drogas




Por Hudson Costa

Em primeiro lugar quero deixar bem claro que sou contra a pena de morte seja por qual crime for. Não sou simpatizante mesmo deste tipo de punição. Prisão perpétua ainda vá lá!!
Pronto, feito o primeiro esclarecimento vamos ao que penso do fato.
Como pessoa contrária à pena capital lamento muito o que vai acontecer (se é que não já aconteceu) com este cidadão brasileiro.
Porém é preciso fazer algumas ponderações a respeito de alguns fatos:
1. Entrar em um país com alguns quilos de cocaína é crime pelo menos na maioria deles. Confesso que desconheço algum país no qual podemos entrar nele com algum tipo de droga e não ter nenhum problema legal.
2. O código legal da Indonésia prevê pena de morte para o crime de tráfico internacional de drogas.
3. Sabendo que é crime entrar em um país com drogas e que em alguns este crime é passível de ser punido com a pena de morte, como é no caso da Indonésia, então nosso conterrâneo ao tentar entrar com cocaina na Indonésia assumia o risco de que se fosse pego poderia pagar com a própria vida.
4. Segundo o governo da Indonésia todos os trâmites que sua legislação prevê foram seguidos.
5. O governo brasileiro cumpriu com seu papel ao pedir clemência para o cidadão brasileiro que será executado. Isso é um procedimento praticamente de praxe entre governos.
Assim sendo acho que seja um certo exagero dizer que isso vai abalar as relações diplomáticas entre os dois países (Brasil e Indonésia). Há de se lembrar que o nosso conterrâneo cometeu um crime para o qual, de acordo com a legislação daquele país, há a pena de morte. Como disse anteriormente, de certa forma ele sabia o risco que corria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.