terça-feira, 1 de julho de 2014

Senador tucano denuncia que máfias prejudicam a saúde no país



O senador Ruben Figueiró (PSDB-MT) disse, em pronunciamento no Plenário, que será difícil superar os problemas na área da saúde pública no país enquanto "verdadeiras máfias" atuarem no setor. Ele se referia à operação da Polícia Federal, realizada em junho, em que foi presa uma  funcionária da Organização Pan-Americana de Saúde que atuava no Ministério da Saúde. Ela foi flagrada negociando propina para liberar recursos de emendas parlamentares para aplicação no setor de saúde.

Ruben Figueiró disse que a operação foi deflagrada pela Polícia Federal após denúncia do diretor do Hospital do Câncer Alfredo Abrão, de Campo Grande, Carlos Coimbra. Ele recebera exigências impossíveis de serem cumpridas no prazo estipulado e lhe pediram propina para viabilizar a liberação do dinheiro destinado à compra de um aparelho para o hospital.

Ruben Figueiró disse que casos semelhantes ocorrem por todo o país. No Rio Grande do Sul, por exemplo, o município de Lajeado ficou sem receber o dinheiro porque não aceitou pagar a propina exigida.

- É impressionante a engenhosidade da corrupção no Brasil. Técnicos ligados  a um organismo internacional, que ocupam posições estratégicas dentro do ministério, 'vendem' a superação de obstáculos burocráticos para roubar o dinheiro dos impostos, que deveria atender o brasileiro que necessita de atendimento à saúde. É por isso que o povo reclama que é preciso mudar os costumes de gestão pública nesse país - disse o senador.

Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.