terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Da cachaça ao Barca Velha, Sobral mudou



Engana-se quem diz que as coisas não mudaram em Sobral. É claro que mudaram. Há pouco tínhamos quase todas as ruas com buracos no asfalto; hoje elas estão remendadas e nos fazem relembrar do tempo em que recorríamos aos remendadores de bolas para não perdermos o encanto das peladas nas areias do extinto rio Acaraú.

Outra coisa que observei que mudou em Sobral foi a gentileza do pessoal da Princesa do Norte, que no passado nos desentalava com um generoso copo de água, e hoje, porem, nos nega e nos obriga a comprar água mineral ou mesmo um refresco. Realmente os tempos mudaram.

Ainda sobre mudança, no tempo em que José Prado era prefeito de Sobral, isso em sua primeira gestão, de 1973 a 1976, já existia uísque, claro, no entanto, somente os ricos tomavam. A cachaça fazia dupla com a Coca-Cola ou o Montilla, deixando a turma no ponto de dar trabalho à polícia. Hoje, quando falam que o novo prefeito de Sobral e alguns dos assessores são chegados ao vinho Barca Velha, de cujo a garrafa custa em torno de R$ 3 mil, ficamos na dúvida se era melhor uma canoa ou uma barca luxuriosa. 

Mas deixemos que o tempo corra, que as coisas continuem mudando, pois a vida não teria graça nenhuma se não mudasse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.