sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Atenção ladrões de urnas!




Jair Bolsonaro (PP-RJ) acaba de completar 25 anos ininterruptos como deputado federal em Brasília. O experiente parlamentar, na noite de terça-feira (16), comemorou pela primeira vez na vida a aprovação preliminar de uma proposta emenda constitucional (PEC) de sua autoria.

"Já é muita coisa. Foi um gol aos 45 do segundo tempo", argumenta o deputado, rindo, por telefone. Ele justifica a aparente baixa produtividade: "Mais importante que aprovar um projeto é evitar que um péssimo seja aprovado".
"Sou completamente discriminado porque eu sou um homem de direita", afirma. "Alguns projetos eu dou para (outro) deputado apresentar porque, se pintar meu nome, não vai para frente" - ele não informou quais teriam sido estes projetos.

Por 433 votos a favor e 7 contra, a Câmara dos Deputados aprovou ontem uma PEC que prevê emissão de "recibos" junto ao voto nas urnas eletrônicas.
Bolsonaro, autor do texto que precisa passar novamente pela Câmara e depois pelo Senado para ser promulgado, diz que a proposta permite que "qualquer presidente de partido" possa "requerer a recontagem manual" dos votos.

Forte oposicionista do governo, Bolsonaro diz que as urnas eletrônicas não oferecem segurança ou transparência para o eleitor. "(Com a nova emenda) A chance de fraude é zero", afirma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.