terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Mãe Dilma na aflicência




Olá mãe Dilma! Mãe Dilma... Oi mãe Dilma... Ave mulher, o que a senhora faz escondida debaixo dessa cama?

- Ah, é que estou com dor de cabeça direto. Parece que caiu um cano da Petrobras na minha cabeça. Menino, é uma coisa zunindo que eu não aguento mais. Eu nunca pensei em sofrer tanto. Para completar a Graça Foster foi embora e levou meus brincos de pérolas, que o finado Hugo Chaves me deu. Duvido muito que ela devolva.

- A senhora esteve com os presidentes do Senado e da Câmara. Diga ai como foi a conversa?

- Vixe, tu estás igual ao pessoal da imprensa, querendo saber tudo da minha vida. Olha, eu não gostei muito da conversa não. O que eles querem é não posso dar, pois se eu der, ai nós vamos comer é só feijão com água e sal, e se for em São Paulo a gente come feijão com sal e água mineral. É mole?

- Mãe Dilma, a senhora está fazendo promessas? A senhora acredita em Santo Expedito?

- Eu acredito em todo mundo, menos no pessoal do PP, que me deu um cano na eleição da Câmara. Ei, você conhece por ai algum Pai de Santo que resolva mandingas? Antes eu ia para o Maranhão, mas depois que a família do Sarney começou a perder tudo, desisti de lá. Eu acho que estou macumbada, ou então com quebranto. Misericórdia.

- E o carnaval, vai passar aonde?

- Nem me fale. O que é que vai ter por ai? O quê???? Nem me fale. Vou mesmo para a Bahia, lá pelo menos tem os índios para correr atrás de mim. Faz tempo que eu estou dançando o samba do crioulo doido, que carnaval tem que ser só mesmo para descansar, dormir e sonhar com mais óleo, fumaça e coisa e tal.

- O povo anda dizendo que seu Ministério não tem qualidade.

- Esse povo só fala besteira. Meu time é muito melhor do que a Seleção do Felipão, que quase me mata de vergonha. Até vaia eu peguei por culpa dela. Eu que não quero mais saber de gastar dinheiro com estádios. A cagada da Copa foi toda do Lula e depois sobrou 7 a 1 pra mim. Aveee que raiva!!!!.

- Só para finalizar, me diga uma coisa: a senhora ainda pensa em cortar benefícios?

- Eu? Desde quando andei cortando benefícios de alguém? O que eu corto é a luz, a água, aposentadoria, pensão, seguro, essas coisas que a gente inventa quando precisa de votos. Como não sou mais candidata, estou trazendo de volta os benefícios. Saiba de uma coisa você: pobre só pode ser satisfeito por algum tempo. Se for sempre, ele acaba ficando orgulhoso e fresco. Eu amo os pobres, mas também tenho que pensar em mim.


Grande abraço mãe Dilma!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.