sábado, 12 de julho de 2014

As 10 mulheres mais sensuais da história do cinema



O cinema é pródigo no tema da sedução. E a sedução feminina é ainda tão vigorosamente explorada que vamos encontrar belas e feras mostrando seus dotes encantadores em filmes não menos maravilhosos da história do cinema.
O mundo masculino até para quando elas entram em cena. Há homens que até se perguntam: “Como essas beldades fazem para ser tão encantadoramente sedutoras?” E a resposta mais pronta é: “Nada. Elas não precisam fazer nada para espalhar seu próprio encanto eletrizante e enfeitiçar os homens com essepoder magnético de sedução.
Mas vamos as 10 +. Claro que há outras grandes personagens sedutoras no cinema além destas, porém a princípio que tal ficarmos com esse aperitivo abaixo:

Theda Bara
Theda Bara foi uma das primeiras femme fatale, já na era do cinema mudo. Em “A Fool There Was”, ela faz uma mulher que seduz e se aproveita de homens, levando-os  à ruína, como John Schuyler, um bem-sucedido advogado de Wall Street.


Rita Hayworth
No papel de Gilda, a atriz Rita Hayworth faz uma outra femme faltale que destrói a vida de um homem. No filme, Gilda faz um strip-tease em que retira apenas suas duas longas luvas de veludo. Isso foi mais do que suficiente para simbolizar perfeitamente o poder de sedução das mulheres. Cheio de frases dúbias e ajudado pela impressionante beleza de Rita Hayworth, o filme se tornou um dos mais sensuais da história do cinema, marcando de vez a figura dessa encantadora atriz .



Marilyn Monroe
Marilyn Monroe fez de sua personagem em “O Pecado Mora ao Lado” (direção Billy Wilder, 1955) uma das mais sensuais de todos os tempos. Sua interpretação de uma loira ingênua, chamada apenas de “a garota”, que sonha em ser atriz fez do filme um dos clássicos da história do cinema. A sensualidade à flor da pele de Marilyn deixa seu vizinho, o editor de livros Richard Sherman (Tom Ewell), à beira da infidelidade. “O Pecado Mora ao Lado” traz a famosa cena em que a atriz tem sua saia levantada pela ventilação do metrô..

Ursula Andress
A atriz suiça Ursula Andress, no papel de Honey Rider, protagonizou uma das cenas mais sensuais do cinema, nada menos que na frente do incrível James Bond (Sean Connery). Essa cena antológica se deu quando ela saiu do mar do Caribe, em seu biquíni branco e caminhou sensualmente em direção à praia, sob os olhares incrédulos de Bond e o público masculino. em peso. O filme era “O Satânico Dr. No” (direção Terence Young, 1962).

Catherine Deneuve
Catherine Deneuve é Séverine Serizi, a Bela da Tarde, filme de 1967, dirigido por Luis Buñuel. Erotismo, perversão e fetichismo se misturaram para contar a história de Séverini Serizi, interpretada por Catherine Deneuve, uma entediada e frígida esposa burguesa que busca num bordel de alta classe realizar suas fantasias sexuais. A sensualidade do filme reside muito mais nas roupas que cobrem o corpo de Deneuve e naquilo que sugere acontecer sem mostrar do que na própria nudez da atriz.

Kathleen Turner
Kathleen Turner está maravilhosa em “Corpos Ardentes” (direção Lawrence Kasdan, 1981. Este filme, pode se dizer, foi um tributo ao cinema noir. Traz ao centro da trama uma bela e sedutora mulher fatal, Matty Walker, uma mulher rica e casada que se envolve com Ned Racine (William Hurt). A sensualidade de Turner é realçada pela atmosfera tórrida da Flórida e ela não tem muita dificuldade em manipular os homens a sua volta, dando ao filme um erotismo mais explícito do que nos filmes noir clássicos, como nas impactantes cenas de sexo entre a atriz e Hurt.

Kim BasingerKim Basinger é Elizabeth em  “9 ½ Semanas de Amor” (direção de Adrian Lyne, 1986). Embora o filme não tenha agradado a muitos, é inegável que a personagem Elizabeth, interpretada por Kim Basinger, está entre as mais sensuais da sétima arte. Contribuiu para isso a beleza escultural da atriz, que tornou os jogos de atração e dominação retratados no filme em momentos de puro erotismo, ajudada por uma trilha sonora também bastante sedutora.


Sharon StoneSharon Stone é Catherine Tramell em "Instinto Selvagem" (direção de Paul Verhoeven, 1992).Catherine Tramell matou ou não o astro Johnny Boz? Apesar de ser o mote central deste filme, essa questão acaba em segundo plano em função da sedutora atuação da atriz como a escritora suspeita de assassinar o ex-astro do rock. A cruzada de pernas que a revela sem calcinha na sala de interrogatório, e as transas calientes com o detetive Nick Curran (Michael Douglas), a colocam na linha de frente como uma das mais eróticas da sétima arte.

Sara GellarSara Michelle Gellar é Katthryn Merteuil em“Segundas Intenções” (direção de Roger Kumble, 1999). No papel da bem-nascida e inescrupulosa Kathryn Merteuil, ela esbanja sedução para, junto com seu meio-irmão, arruinar a vida e a reputação das garotas do requintado colégio que frequentam. Gellar se sai muito bem como a garota diabolicamente atraente, praticamente irresistível, que não poupa esforços nem charme para fazer seus jogos de conquista e vingança. 


Maribel VerdúMaribel Verdú é Luisa Cortéz no filme mexicano “E Sua Mãe Também” (direção de Alfonso Cuarón, 2001). Luisa é uma mulher casada que aceita o convite de dois garotos adolescentes para uma viagem de carro através do país em direção à praia. O mistério da mulher mais velha aos olhos dos dois rapazes é um dos principais ingredientes da sensualidade do filme. Maribel transforma Luisa em uma personagem extremamente sexy que transborda erotismo nas cenas mais improváveis.


Todas essas beldades são atrizes que ganharam status de mulheres sedutorasque souberam fazer a cabeça de muitos homens, no cinema e fora dele. Mas isso não está restrito às lindas mulheres do cinema, pois cada uma tem seu magnetismo e seu poder de atração, cabendo buscar conhecer técnicas efetivas para aprimorar seu poder de sedução.
O mundo da sétima arte tem poder de imprimir no público emoções fortes e lembranças inesquecíveis de seus astros, e quando então falamos dos jogos de  sedução, bem aí temos esse painel acima mostrado entre outras personagens memoráveis.
Vale ter na memória as cenas dessas mulheres que inspiraram outras a colocar à prova seu próprio instinto de mulher cujo maior emblema é o poder de atraçãofatal, como vimos nos filmes acima.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.